Golpes e Fraudes

Conheça o programa de vigilância rural que virou referência contra o crime

IDMAQ
Escrito por IDMAQ em 18 de março de 2021
Conheça o programa de vigilância rural que virou referência contra o crime
Junte-se a mais de 3.687 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Produtores recebem placas de identificação com um QR Code para serem instaladas nas propriedades e os dados são compartilhados com o policiamento local; entenda

Os casos de roubos e furtos em propriedades rurais têm sido um desafio aos agricultores e pecuaristas paranaenses. A vulnerabilidade do meio rural, principalmente devido à localização afastada, faz com que produtores sejam “alvos fáceis” de quadrilhas. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), nos últimos três anos, foram registrados mais de 2,3 mil roubos a propriedades rurais (quando há contato com a vítima, geralmente em situação de ameaça e/ou violência) e 19,2 mil furtos (em que os bens são levados quando a vítima não está no local ou não percebe a ação).

No Norte Pioneiro, a violência recorrente mobilizou produtores de Santo Antônio da Platina a criarem um projeto de vigilância na região. O Programa Vizinhança Solidária será implantado em uma parceria do sindicato rural do município, Conselho Municipal de Segurança Pública e Polícia Militar (PM), com o objetivo de aumentar o patrulhamento na zona rural e facilitar o contato com a polícia em situações de emergência.

Segundo a produtora rural Ligia Buso, que tomou a frente da organização do projeto, os produtores interessados serão cadastrados no sindicato e receberão placas de identificação com um QR Code para serem instaladas nas propriedades. Os dados (nome do proprietário, telefone, geolocalização, etc.) também estarão disponíveis na 4ª Companhia da PM do 2º Batalhão, responsável pela região. A partir de uma conexão direta de um telefone celular com o 190 da PM, os produtores poderão acionar socorro em casos de emergência.

“Quando um produtor acionar socorro no grupo que tem a conexão com o 190, a PM vai identificar a propriedade e terá acesso a todas as informações, junto com a rota e o tempo até chegar no local dado por um GPS. Não será necessário passar o endereço na hora do chamado, principalmente porque na zona rural é mais difícil fazer essa localização sem a ajuda de um GPS”, explica Ligia.

Além da implantação de placas de identificação nas propriedades e conexão via telefone celular, o programa mobilizou a realização de uma patrulha rural. Para esse serviço, a Polícia Militar colocou à disposição uma caminhonete Mitsubishi L200, que será reformada por meio do rateio das despesas entre os produtores participantes. Atualmente, o programa conta com 53 propriedades rurais cadastradas.

Fonte: https://www.canalrural.com.br/noticias/programa-vigilancia-rural/

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *